fbpx

Vetnil reforça a importância do trabalho voluntário

28 de agosto de 2020

Comemorado no dia 28 de agosto, o Dia Nacional do Voluntário celebra aqueles que fazem a diferença para as pessoas e comunidades onde vivem e trabalham. A Vetnil, parceria de quem cuida, aproveita a data para reforçar a importância do trabalho não remunerado para o desenvolvimento e perpetuação de projetos que causam grande impacto social em diversas cidades brasileiras.

A Moradores de Rua e Seus Cães (M.R.S.C.), por exemplo, reúne cerca de 40 voluntários fixos e quase 500 temporários em todo o Brasil para ações de amparo a pessoas e animais em situação de vulnerabilidade. Idealizada pelo fotógrafo Eduardo Leporo, a ONG promove eventos mensais em ruas e ocupações, onde oferece serviços como banho, corte de cabelo e alimentação para os moradores de rua e banho, tosa, ração e produtos para os animais. Para que tudo isso aconteça os voluntários atuam nas mais diversas frentes, como administração, financeiro, cadastro, atendimento, além do cuidado direto com os animais, na aplicação de vacinas, banhos, entre outras atividades.

Segundo Eduardo, profissionais de várias especialidades fazem parte da equipe permanente. Isso possibilita uma grande variedade de serviços, que vão desde atendimento veterinário para pets a acompanhamento psicológico para os tutores. Além deles, voluntários espontâneos costumam aparecer nos eventos mensais com doações ou ofertas de serviços.

Nesta época de pandemia e isolamento social a equipe da M.R.S.C. está ainda mais ativa, com atuação dobrada nas ruas de São Paulo. Além do trabalho já costumeiro da ONG, os voluntários passaram a entregar kits de proteção, álcool em gel e vitaminas para auxiliar pessoas carentes na prevenção do novo coronavirus. Nesta campanha também foram distribuídos mais 1000 agasalhos de moletom de centenas de cestas básicas. Para reforçar a segurança de todos os envolvidos, o número de participantes de cada ação foi reduzido e os voluntários foram distribuídos de acordo com um sistema de rodízio.

Também com atuação na frente de proteção dos animais, a ONG AMALO conta com a ajuda de voluntários para a manutenção do espaço que abriga hoje cerca de 150 cães e gatos. Este auxílio é recebido na forma de doações de produtos ou dinheiro e de trabalhos presenciais. É possível ainda visitar o abrigo para brincar com os animais, o que segundo Priscilla Finamore – idealizadora da ONG – é uma forma de entreter os pets e ao mesmo tempo estreitar os laços dos voluntários com o projeto. “Nós fazemos questão que o voluntário fique à vontade e goste de ser parte da amalo, então disponibilizamos os canis e gatis, para que eles possam acariciar os animais”, complementa Priscila.

Na ONG INATAA os cães também são voluntários. O Instituto é um expoente na realização de atividades e terapias com cães para a promoção melhorias na saúde física, emocional e mental de crianças, adultos e idosos. Os voluntários humanos podem atuar em diversas áreas: administrativa, eventos e visitas às instituições atendidas pelo Instituto. Já os cães atuam como coterapeutas em hospitais, clínicas, casas de repouso, creches. Neste caso, tanto cães quanto tutores passam por treinamentos e avaliações prévias ao início do trabalho voluntário, assim a ONG tem a segurança de que o trabalho será benéfico para os pacientes e para os animais.

Segundo Cristiane Blanco, diretora do INATAA, o corpo de voluntários é formado hoje por cerca de 60 pessoas. Para ela, estes colaboradores formam o mais importante alicerce do instituto. “Sem o trabalho deles não existiríamos, eles são a alma do projeto. Responsáveis por levar amor, carinho e a Terapia do Amor Incondicional a quem mais precisa”, complementa.

Para conhecer mais sobre estes e outros projetos e saber como é possível ajuda-los, acesse o site da Vetnil, na seção “Parceiros” e confira: https://www.vetnil.com.br/a-vetnil/parceiros/