Vetnil doa insumos para testes do coronavírus da FZEA-USP

15 de maio de 2020

Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP utiliza laboratórios e materiais de biologia molecular para realizar testes a preço de custo

Em apoio à luta contra o novo coronavirus, a Vetnil doou insumos para a Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da Universidade de São Paulo (USP), que está à frente da realização de exames para diagnóstico da COVID-19 nas regiões de Pirassununga e Porto Ferreira, no interior paulista. No processo serão utilizados materiais e tecnologias usados normalmente para pesquisa em medicina veterinária para a realização de mais de 100 testes diários, com estimativa de entrega dos resultados em até dois dias.

A iniciativa partiu dos professores Heidge Fukumasu, Helena Lage Ferreira e Juliano Coelho Silveira, do Departamento de Medicina Veterinária, e tem como objetivo usar a infraestrutura da faculdade na realização dos testes em larga escala para distribuição a preço de custo nas prefeituras e postos de saúde do SUS da região. Até o momento, cerca de 16 cidades da região já entraram em contato para formalizar a realização dos testes na FZEA-USP. Com isso, os profissionais pretendem desafogar os laboratórios do Instituto Adolfo Lutz – principal realizador de testes para a doença até o momento -, acelerar a divulgação dos diagnósticos e otimizar as medidas preventivas.

Apesar do departamento não ter especialistas no novo coronavirus, o conhecimento de biologia molecular dos profissionais, os equipamentos e os laboratórios de Nível de Biossegurança 2 são suficientes para a realização dos testes. O espaço utilizado para o projeto foi inspecionado pela Vigilância Sanitária e validado pelo Instituto Adolfo Lutz como apto para realização dos testes, que já foram iniciados. Segundo Heidge Fukumasu, a adaptação da FZEA foi rápida pois os laboratórios já estavam preparados para lidar com experimentos com agentes biológicos de classe de risco 2.

Para o desenvolvimento dos testes também serão usados insumos provenientes da veterinária. Para contribuir com a iniciativa, a Vetnil, indústria de produtos de saúde animal, realizou a doação de materiais de EPIs usados em seus laboratórios como luvas, máscaras, tocas e aventais, além de frascos de álcool em gel produzidos pela própria empresa conforme as regras estabelecidas pela Anvisa e pela OMS. Esta iniciativa vai de encontro às ideias da Vetnil de cuidado com todas as vidas, sejam humanas ou animais. Prof. Heidge ressalta que: “O apoio da Vetnil ajudou muito a efetivar o serviço de diagnóstico da COVID19 pois pudemos alocar recursos para outros insumos que não os materiais doados pela empresa”. O álcool em gel da Vetnil foi ainda distribuído gratuitamente para seus colaboradores, doado a prefeitura de Jundiaí, Associação Peter Pan (Associação de Combate ao Câncer Infanto Juvenil) e Hospital Universitário de Londrina sendo, essas duas últimas instituições, através de parceria com as lives dos artistas Wesley Safão e a dupla Léo e Raphael respectivamente.

O serviço já está em vigor e tanto os profissionais envolvidos, quanto a própria faculdade, não irão receber nenhum incentivo financeiro pelo trabalho.

Sobre a Vetnil

Fundada há 25 anos pelo médico veterinário Dr. João Carlos Ribeiro, a Vetnil, empresa 100% nacional, atua em pesquisas e no desenvolvimento de produtos para a saúde e performance de pets e de equinos, estando entre as líderes de mercado nestes segmentos no Brasil. A companhia também exporta as suas soluções para diversos países e tem acumulado premiações importantes, como a “100 Melhores empresas para se trabalhar no Brasil” (Revista Época, 2006), “30 Melhores empresas para a mulher trabalhar” (Revista Época, 2006), “As 200 Pequenas e Médias Empresas Que Mais Crescem No Brasil” (Revista Exame, 2015), “Melhores do Agronegócio – As 10 melhores do Setor Saúde Animal” (Anuário do Agronegócio 2015, Revista Globo Rural), além de ter sido vencedora na categoria ‘Produtos Veterinários’ do Anuário do Agronegócio da Revista Globo Rural de 2016 e na categoria ‘Saúde Animal’ do Anuário do Agronegócio da Revista Globo Rural 2018.