A-importancia-das-vitaminas

A importância das vitaminas para equinos

31 de agosto de 2012

A IMPORTÂNCIA DAS VITAMINAS PARA A SAÚDE E O EQUILÍBRIO NUTRICIONAL DE EQUINOS

As vitaminas são nutrientes fundamentais para o equilíbrio orgânico, uma vez que são responsáveis por manter as reações metabólicas celulares nos equinos em perfeito funcionamento. Agem como cofatores enzimáticos, modulando reações de acordo com a demanda de cada célula. De modo prático, se uma célula muscular precisa de energia para realizar o seu trabalho de contração, algumas vitaminas favorecem a produção desta energia. Já no caso de uma célula epitelial, que se multiplica constantemente, algumas vitaminas em específico são essenciais para este processo. Enfim, todas as células do organismo, independente do tecido ou das funções que realiza, dependem das vitaminas para a sua sobrevivência.

A falta de vitaminas pode comprometer o bom funcionamento do organismo do animal. Os problemas são os mais diversos, e dependem de cada situação: a falta de ácido fólico e vitamina B12, por exemplo, pode ser crucial para a manutenção da gestação; animais atletas podem apresentar queda de rendimento e fadiga intensa caso não estejam recebendo vitaminas do complexo B em níveis adequados; problemas de crescimento devido a falhas de calcificação podem ocorrer em animais com deficiência de vitamina D; já os sistemas imune e reprodutor são altamente dependentes de vitaminas antioxidantes, como as vitaminas A, C e E, e portanto a falta destas vitaminas pode predispor à queda da imunidade e falhas reprodutivas.

Situações como idade, sexo, raça, perfil genético, estado fisiológico, estado patológico e carga de exercícios determinam alterações de requerimento nutricional, as quais não são atendidas simplesmente pelo aumento da quantidade de alimento oferecida diariamente. Isso justifica a necessidade de se fazer uma suplementação nutricional específica para cada ocasião.

Muito da suplementação em cavalos é devida à alta carga de atividade física a que estes animais são submetidos. Sendo assim, animais de alta performance requerem um aporte vitamínico suplementar. Animais em crescimento são altamente dependentes de vitamina B12, ácido fólico e vitamina D. Já animais que necessitam ganhar peso rapidamente, na forma de massa muscular, precisam de um aporte extra de vitamina B6. Já as vitaminas C e E são fundamentais para animais se recuperando de doenças ou passando por épocas de maior stress metabólico. Ainda, a biotina é uma vitamina essencial para as reações de formação da pelagem e integridade dos cascos, sendo assim requerida em níveis maiores em casos de defeitos de pelagem e/ou cascos frágeis e quebradiços. Enfim, muitos exemplos poderiam ainda ser citados; de modo geral, no caso de animais atletas, o requerimento energético fica bastante aumentado, podendo chegar até a 100% em relação ao requerimento de manutenção, e isso não se resume apenas a calorias extras, e sim a nutrientes, portanto vitaminas, inclusive.

As vitaminas são componentes bastante seguros, cujo excesso é muito bem tolerado pelo organismo dos equinos. As vitaminas hidrossolúveis (complexo B e vitamina C) não possuem efeito cumulativo, e, portanto, quando acima do requerimento, são simplesmente eliminadas sem quaisquer efeitos tóxicos. Já no caso das vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), o organismo possui uma certa capacidade de armazenamento; efeitos adversos são extremamente raros, no entanto, ocorrendo apenas em situações de administração de determinada vitamina em níveis exageradamente maiores aos níveis de manutenção, diariamente, por períodos prolongados (ao menos 3 anos). Na prática, isso é possível apenas em nível experimental.

A idoneidade e a credibilidade do laboratório são determinantes para a qualidade de um suplemento a base de vitaminas. Em primeiro lugar, o consumidor deve estar atento à existência de registro do produto junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esta informação é obrigatória no rótulo, informando o número de registro, juntamente com o carimbo do SIF (Serviço de Inspeção Federal), que garante a permissão de funcionamento daquele estabelecimento para a fabricação do produto em questão. O consumidor pode entrar em contato diretamente com o MAPA para checar tais informações. O rótulo também deverá conter informações como Composição Básica, Níveis de Garantia, Indicações, Modo de Utilização (contendo dosagem para a espécie-alvo – equinos), Modo de Conservação, Proprietário e Fabricante, Lote e Data de Fabricação, além do Prazo de Validade. O consumidor ainda deve atentar para a forma de apresentação do produto no ponto de venda; o mesmo deverá estar devidamente protegido do calor, luz e umidade, além de devidamente fechado e lacrado, para que não haja perda dos teores vitamínicos presentes na formulação. O próprio aspecto do produto (odor, coloração, características macroscópicas) também deve ser checado, uma vez que quando alterado configura um grande indicativo de perda de qualidade e/ou violação.

É importante salientar que a VETNIL considera em suas formulações os mais recentes avanços e conceitos no campo da nutrição e suplementação equina, de modo a contemplar para cada situação específica os nutrientes-chave fundamentais para os ganhos de performance e rendimento.

Fonte: Vetnil